Puro Amor

Essa é a Sophia e eu amo a história dela! Vez ou outra acontece de umas pessoinhas virem ao mundo de um jeito especial e esse bebê veio para trazer uma mensagem para aqueles que mais a amam. Uma mensagem de perseverança, de resignação, de força, de fé. Ela nasceu mostrando que Deus é sempre bom, que Seu amor é infinito e que Sua misericórdia está em toda a parte. Diz o ditado que não cai uma folha da árvore sem a vontade d’Ele e eu sei que Ele quis unir a Carol e o KJ para formarem o lar dessa menininha linda que vocês verão agora em cenas que matam a gente, puro amor!

Comentários

Comentários

Mãe e filha

Não teve post de dia das mães mas acho que esse casamento simboliza bem essa data. Thaís foi uma das poucas noivas que eu tive, em 20 anos de profissão, com as quais eu praticamente não tive contato antes do dia do casamento. Ela mora fora de BH, trabalha muito e contou com a mãe, Betânia, para organizar tudo. Bonito ver como as duas se entendiam. Achei tão simbólico quando a noiva me contou que o vestido era do jeitinho que a mãe dela imaginava… lindo perceber que é possível equilibrar os dois lados em harmonia. Enquanto eu fotografava a produção do cabelo, conversávamos sobre a mãe dela. Tinha uma ternura no jeito dela falar, tão lindo isso! Que elas sigam assim pela vida e que, junto do Vinícius, Thaís possa ter com seus filhos essa relação de cumplicidade que eu vi naquele dia, que é tudo o que uma mãe deseja. E, atrasada, mas em tempo, já que todo dia é dia de mãe, feliz maternar para quem já conheceu o que é o amor.

Comentários

Comentários

O jeito do amor

Ele é polonês, ela é brasileira, os dois se conheceram na Austrália. Ah, esse jeito  que o amor tem de agir…

Comentários

Comentários

Acompanhar

Carregar um novo ser no ventre, o que pode ser mais bonito do que isso? Dar à luz uma pessoa que em seu ser carrega você, se ver nesse novo ser. Ver-se crescer nesse pequeno existir, evoluir, transcender. Amor que surge tão grande e tão forte que transborda sem a gente entender como pode ser assim, tanto. Eu, do lado de cá da lente, fico estarrecida. Acompanhar esses bebês e essas famílias desde a gravidez significa para mim algo que não sei dizer. Que meus olhos sejam capazes de trazer toda a beleza desse momento sagrado à tona, que através da minha arte eu possa eternizar essa revolução na vida dessas famílias de um jeito singular e verdadeiramente poético e que, acima de tudo, eu seja capaz de mostrar a meus clientes o tamanho da minha gratidão. Cibele, Rafael e Luísa, família linda que abriu as portas para que eu pudesse acompanhá-los.

Comentários

Comentários

De fotógrafa para fotógrafa

Fotografar fotógrafa é um negócio complicado, sabia? Um misto de emoções, coisa maluca demais. Quando Vanessa me disse que gostaria que eu fizesse um ensaio da família dela eu quase enfartei de tanta alegria, meu coração acelerou e eu fiquei feliz por perceber que alguém que admiro tanto desejava ter sua família registrada pelo meu olhar. Depois dessa euforia toda, comecei a ficar com medo de não agradar tanto quanto eu queria. Não dá para desconsiderar o fato de que eu estaria trabalhando para alguém que manja dos paranauê da fotografia, é outro nível de exigência. Chegou o dia, ansiedade. Tudo o que eu queria era conseguir o melhor do que ela havia imaginado para aquele ensaio: fotos deles em casa, sem grandes produções, que fossem capazes de guardar na memória e no coração aquela fase do pequeno Giuseppe e todo amor que sua existência despertava neles. E no final, gratidão. Eu sempre me sinto privilegiada por ser a escolha de cada cliente para quem aponto minhas lentes e com ela não foi diferente. Vanessa, minha amiga querida, já disse e repito aqui, muito obrigada por dividir esse momento comigo, significou muito para mim!

Comentários

Comentários