Obreiros da saúde

Sempre digo que pessoas que trabalham com saúde deveriam ir direto para o céu, sem escala, para ficar bem pertinho de Deus. (Os bons, claro!) Manoela, muito querida, é um exemplo dos que deveriam ter um espaço reservado bem do ladinho Dele. Quando eu fiquei doente, na ocasião do nascimento da minha filha, ela foi uma das médicas que tentou fazer o diagnóstico, realizando um ultra-som. Fui uma das várias pessoas que ela atendeu, e fui recebida com todo o carinho que uma pessoa debilitada merece, mas nem sempre recebe. Ela conversou comigo, tentando me fazer esquecer a dor, perguntou com o que eu trabalho (tudo enquanto fazia o exame) e disse que quando fosse marcar o casamento dela me procuraria. Isso foi em outubro de 2008. Pois não é ela me procurou mesmo? Em 28-01-2010 recebi um e-mail dela. Mais de um ano depois! Nem acreditei! Fiquei meeeega feliz! Senti de novo todo aquele carinho. Me senti especial, como todos somos, mas nem sempre nos reconhecemos. No dia 04-02-2010 ela veio ao estúdio conhecer meu trabalho e fechou contrato na hora. Que privilégio poder retribuir. Manoela será minha primeira noivinha de 2011. Vou começar o ano com o pé direito, com uma cliente muito querida.





















Comentários

Comentários

Dois em um












A Dani e a Luíza vieram juntas conhecer meu trabalho. Eu gosto muito quando posso atender duas clientes ao mesmo tempo, acho que a troca é maior. Fotografar para elas foi muito legal. Luíza é o tipo de cliente que contrata e confia. É super tranqüila e fez um evento lindo. A Dani e o Cliford me deram um presentão, que foi fotografar em um lugar super inusitado onde eu tinha muita vontade de clicar, mais não encontrava quem topasse a proposta, que é totalmente diferente do convencional. Fugir do lugar comum alimenta a criatividade, aguça a vontade e estimula novas buscas. Foi tudo de bom!

http://www.vimeo.com/16320995

Comentários

Comentários

Casamento Judaico

Casamento judaico. Meu primeiro de muitos, tomara! Muita ansiedade, não via a hora de fazer o registro do casamento da Ilana e do Gustavo. Adorei fazer! Acho que nós nunca fizemos tantos cliques em uma festa quanto nesta. Todo mundo muito feliz, para cada lado que a gente olhava tinha um lance imperdível acontecendo, não dava nem para piscar! Para escolher as fotos do álbum foi o maior sufoco, teríamos que fazer uns dois volumes de álbum para colocar tudo. Fiquei com gosto de quero mais… e que venham mais casamentos judaicos!


















Comentários

Comentários